Adaptação do Método Six Sigma para sistematizar o desenvolvimento de novos produtos, serviços e processos, buscando mapear as expectativas e necessidades do cliente e garantir que o resultado final esteja alinhado a elas

5.2.1 Condução de projetos por meio do Design For Six Sigma (DFSS)

Como executar

Descubra Mais

Assista a uma vídeo aula sobre Six Sigma e DFSS

Entenda melhor as diferenças das principais metodologias de Six Sigma

 

isixsigma.com

Esse artigo da Bloomberg discute os conflitos entre a abordagem Six Sigma e a cultura de inovação na 3M

 

bloomberg.com

Sugestão de leitura para aprofundamento no tema

  • Executar os passos do método (DMADV):

    • Define – Definir a estrutura do projeto, incluindo a descrição da oportunidade que se pretende buscar e do seu escopo.

    • Measure – Entender os requisitos do cliente (denominados CTC, ou Critical To Customer) e traduzi-los em requisitos técnicos (denominados CTQ, ou Critical To Quality).

    • Analyse – Desenvolver e avaliar múltiplos conceitos de design e selecionar o mais adequado para o projeto.

    • Design – Detalhar o design a partir do conceito selecionado.

    • Verify – Prototipar e testar o design do produto, serviço ou processo, garantindo que ele atenda aos requisitos e objetivos de negócio previamente definidos.

Resultados e Benefícios

O planejamento e execução sistemáticos do Design For Six Sigma garante que os requisitos para o novo produto ou serviço sejam mapeados, aplicados e avaliados de forma estruturada. Com isso, é possível alcançar os seguintes benefícios:

  • Maior segurança com relação à adequação dos resultados do projeto às necessidades do cliente e aos objetivos de negócio.

  • Redução dos custos e atrasos causados por necessidade de correções nas etapas mais avançadas do projeto, ou mesmo após o seu lançamento.

Dicas úteis

01

O DFSS deve ser entendido não como um passo-a-passo rígido, mas como uma estrutura geral a ser adaptada às particularidades de cada projeto e organização. Por isso, é interessante que:

02

  • Cada organização construa o seu próprio conjunto de ferramentas recomendadas para cada etapa do método.

  • A equipe do projeto conte com um profissional com significativa experiência na aplicação do DFSS. Este profissional deve ser responsável por avaliar as especificidades do projeto para selecionar as ferramentas a serem utilizadas em cada etapa e orientar a sua aplicação.

Onde é aplicada

O Design For Six Sigma tem maior efetividade em organizações de maior porte, nas quais mudanças em um produto, processo ou serviço nas fases mais avançadas do ciclo de vida trazem custos muito elevados.

Relacionamento com outras Práticas

A equipe a ser envolvida no projeto deve ser multidisciplinar, incluindo representantes de todas as áreas que terão algum tipo de interação com o produto, serviço ou processo. Por exemplo, a área responsável pela manufatura deve ser envolvida desde o início do projeto de desenvolvimento de um novo produto, e não apenas no momento de discutir o processo de fabricação.

Uma série de outras ferramentas podem ser adotadas ao longo do processo de Design For Six Sigma, incluindo:

Definição de diretrizes para produtos e serviços por meio da Matriz QFD;

Elaboração do plano e relatório de verificação do design (DVP&R);

Análise de risco no modelo FMEA (Failure Mode Effect Analysis).

Nível

​Intermediário