Avaliação periódica do portfólio de patentes da organização para priorizar quais devem ser mantidas e quais devem ser descontinuadas

2.4.3 Priorização de patentes para manutenção no portfólio

Como executar

Descubra Mais

Resultados e Benefícios

Onde é aplicada

A priorização de patentes para manutenção é útil para empresas que tenham grande portfólio, em especial quando envolve registros em diversos países.

Relacionamento com outras Práticas

A Priorização de Patentes para Manutenção no Portfólio deve seguir a lógica da Estratégia de Proteção da Propriedade Intelectual.

Dicas úteis

Para avaliar se é interessante ou não manter uma patente, podem ser levantadas questões como:

01

02

Caso o valor de mercado de um produto protegido por patente sofra uma queda significativa, pode ser interessante reavaliar a necessidade de manutenção da patente protegida por ele.

A priorização de patentes para manutenção filtra o portfólio de patentes da organização, mantendo apenas as mais relevantes. Isso permite:

  • Definir critérios para priorizar as patentes a serem mantidas

    • Por exemplo, pode-se avaliar se, devido à demora no exame, uma determinada patente se tornou obsoleta.

  • Definir as informações e análises necessárias para a avaliação dos critérios.

  • Analisar as patentes já concedidas à organização, assim como os pedidos de patente ainda sendo processados.

  • Priorizar as patentes no portfólio, assim como os processos em andamento, para decidir quais devem ser mantidas e quais devem ser descontinuadas.

    • No caso de patentes internacionais, deve-se avaliar também em quais países ela deve ser mantida.

  • Otimizar os recursos dedicados à manutenção de patentes.

  • Minimizar o risco de descontinuar patentes que se provem importantes no futuro.

  • Garantir que mudanças no contexto competitivo sejam consideradas na decisão de manutenção da patente.

  • Qual o potencial de comercialização da patente?

    • Caso se trate de uma patente já aceita, o valor da mesma tende a ser significativamente maior do que o de um pedido ainda não concedido.

  • A patente pode ser usada como uma barreira à entrada de concorrentes no seu mercado ou, pelo menos, para garantir algum tipo de vantagem competitiva?

  • A patente pode ser utilizada como instrumento de barganha, por exemplo, para acordos de licenciamento cruzado (cross-licensing agreement)?

  • Quanto custa manter a patente? E quanto custaria o litígio, caso fosse necessário acionar juridicamente um infrator?

  • A patente permite que a organização tenha acesso a mercados estrangeiros? Ela foi registrada em outros países? Ainda é possível estender o pedido a outros países via PCT ou prioridade unionista?

Nível

​Intermediário

Estamos em busca de conteúdo para

esta prática.

Você gostaria de compartilhar um case

de sucesso?

Conhece algum vídeo, artigo ou

apresentação legal?