Análise do perfil de comportamento dos profissionais envolvidos com iniciativas de inovação com o objetivo de auxiliar o seu desenvolvimento e subsidiar decisões de alocação

2.1.5 Análise comportamental para composição de equipes de inovação

Como executar

Descubra Mais

O livro Emotions of Normal People, de William Moulton Marston (1928) apresenta a teoria por trás do Modelo DISC

  • Definir o modelo conceitual (ver Dicas Úteis) a ser utilizado para a análise dos perfis comportamentais.

  • Definir os objetivos da análise comportamental (vide os Resultados e Benefícios dessa prática) e os participantes a serem analisados.

  • Definir questionário e ferramenta para coleta e análise de dados.

  • Comunicar a iniciativa aos participantes.

  • Enviar e coletar questionários por meio da ferramenta escolhida.

  • Desenhar o perfil comportamental desejado para cada cargo (opcional)

  • Analisar os dados coletados.

  • Agir sobre os resultados obtidos. Isso pode incluir:

    • Apoiar a definição de equipes para projetos de inovação.

    • Realizar o individual junto aos participantes, discutindo como os resultados obtidos podem ajuda-los a se preparar para melhor realizar a sua função.

    • Elaborar planos individuais de desenvolvimento comportamental.

    • Elaborar planos coletivos de desenvolvimento comportamental.

    • Apoiar decisões de seleção e promoção.

Resultados e Benefícios

A análise do perfil comportamental gera informações valiosas sobre o perfil de um profissional ou de um conjunto de profissionais. Essas informações podem ser utilizadas de diversas maneiras para formar um time melhor preparado para inovar. Mais especificamente, a análise do perfil comportamental pode ser realizada com os seguintes objetivos:

  • Criar uma oportunidade para que os colaboradores desenvolvam o autoconhecimento necessário para aprimorar as necessárias para atuar em iniciativas de inovação.

  • Selecionar os membros da equipe de um projeto de inovação, buscando garantir a produtividade desse grupo frente a um desafio que envolva incerteza e ambiguidade.

  • Orientar os esforços de desenvolvimento de um determinado profissional envolvido com iniciativas de inovação, com o objetivo de fortalecer as suas aptidões naturais e/ou ajuda-lo a superar que possam prejudicar o exercício de sua função.

  • Apoiar esforços de gestão da mudança, identificando comportamentos a serem trabalhados para sustentar a mudança desejada.

  • Conhecer melhor o perfil geral dos profissionais de uma empresa, departamento ou área para direcionar programas amplos de desenvolvimento de comportamentos favoráveis à inovação.

  • Apoiar decisões de contratação e promoção.

Onde é aplicada

A Análise comportamental para composição de equipes de inovação pode ser usada por organizações de qualquer porte e setor.

Relacionamento com outras Práticas

A Análise do Perfil Comportamental é uma fonte de informações importante para:

Plano de Capacitação e Desenvolvimento de Pessoas para a Inovação

Plano de Desenvolvimento Individual para Inovação

Dicas úteis

01

É muito importante que o modelo conceitual de análise utilizado tenha um sólido embasamento teórico para garantir a confiabilidade dos resultados. O DISC, que classifica as características comportamentais em quatro grandes grupos – Dominância, Influência, Estabilidade e Conformidade – é um dos modelos mais utilizados para esse fim.

02

É interessante que a análise do perfil comportamental considere tanto o perfil estrutural de um profissional – ou seja, a sua tendência pessoal de comportamento – quanto o perfil adaptado – que representa o comportamento que ele apresenta em seu dia-a-dia de trabalho. Diferenças entre esses dois resultados podem indicar que o profissional está tendo dificuldades no exercício da sua função.

03

O questionário e a ferramenta utilizados devem ser adequados às características culturais dos respondentes. Por isso, pode ser interessante utilizar métodos e ferramentas desenvolvidas por especialistas para o país onde os profissionais analisados atuam.

Para apoiar a definição do perfil comportamental desejado para um cargo, pode-se utilizar como base o perfil de colaboradores desse cargo que tenham um desempenho muito bom.

04

Com o objetivo de ganhar o patrocínio da alta liderança para a implementação da análise de perfil comportamental, deve-se utilizar o argumento de que se trata de um trabalho voltado a aumentar a produtividade e eficiência da organização.

05

Deve-se explicar claramente aos participantes os objetivos da inciativa de análise de perfil comportamental. Um entendimento inadequado em relação a esses objetivos pode causar ansiedade ou resistência nos participantes, eventualmente distorcendo as respostas aos questionários.

06

07

É recomendado que, em um momento inicial, a análise de perfil comportamental seja orientada por um profissional externo com grande experiência na aplicação do método. No entanto, é muito importante que a organização aproveite a aplicação inicial para internalizar essa competência, se tornando capaz de replicar o método sem apoio externo.

Nível

Avançado​