Programa de incentivo aos colaboradores para a realização de cursos de pós-graduação lato ou stricto sensu alinhados às prioridades de inovação da organização

2.1.1 Apoio à realização de cursos de pós-graduação

Nível

​Básico

Como executar

Descubra Mais

Estamos em busca de conteúdo para

esta prática.

Você gostaria de compartilhar um case

de sucesso?

Conhece algum vídeo, artigo ou

apresentação legal?

  • Estabelecer as diretrizes do programa de incentivo à realização de cursos de pós-graduação (vide seção Dicas Úteis).

  • Divulgar o programa entre os colaboradores.

  • Receber e avaliar as solicitações de apoio à realização dos cursos de pós-graduação.

  • Negociar junto ao colaborador a forma de apoio esperada, incluindo a necessidade de liberação parcial do horário de trabalho e as contrapartidas para a efetivação deste apoio.

Resultados e Benefícios

Os cursos são oportunidades para que os colaboradores ampliem seus conhecimentos a partir de um contato com instituições de ponta. Ao apoiar a participação nos cursos, a organização pode:

  • Aumentar o potencial de criação de inovações, a partir da capacitação do colaborador.

  • Estimular o estabelecimento de redes de contato entre seus colaboradores e outros alunos de organizações diversas.

  • Estreitar o relacionamento com a instituição provedora do ensino.

  • Solucionar problemas reais a partir de trabalhos práticos realizados no âmbito do curso.

Onde é aplicada

A prática de apoio à realização de cursos de pós-graduação pode ser utilizada por organizações de qualquer setor e porte.

 

Relacionamento com outras Práticas

As metas definidas no Plano de Desenvolvimento Individual podem ser uma base importante para avaliar a pertinência do apoio para realização dos cursos.

Dicas úteis

01

A organização deve definir uma série de diretrizes sobre a configuração de seu programa de apoio. Alguns exemplos são:

02

  • Tipos de incentivos:

    • Liberação de tempo da jornada de trabalho;

    • Valor do apoio financeiro para realização do curso;

    • Apoio na realização de projetos (por exemplo, a consulta a especialistas em dado assunto ou o uso de laboratórios da própria organização).

  • Quem deve decidir se o apoio deve ou não ser dado

  • Critérios para aprovação do apoio. Alguns exemplos de critérios são:

    • Pertinência da área temática à realidade da empresa;

    • Pertinência do projeto à realidade da empresa;

    • Cargo do candidato;

    • Custo, se financiado;

    • Duração estimada do curso;

    • Necessidade de deslocamento do candidato entre a empresa e laboratórios ou outras instalações.

A empresa pode estabelecer demandas específicas como contrapartidas ao apoio concedido, tais como:

  • Solicitação de compartilhamento de conhecimento por meio de cursos e workshops internos;

  • Agradecimentos formais em publicações derivadas da pós-graduação;

  • Desenvolvimento de projeto de fim de curso voltado à solução de problemas da empresa.